ainda a emigração

<<Depois de Passos Coelho ter apontado o caminho da emigração aos professores, agora é o social democrata Paulo Rangel que sugere a criação de uma agência nacional para ajudar os portugueses que queiram emigrar. As declarações do eurodeputado foram feitas ontem à noite no Conselho Nacional do PSD, onde o presidente do partido não falou com os jornalistas.>>

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article1069604.ece

Não nos enganemos, o que está em curso é uma operação típica do capitalismo globalizado. Se Passos Coelho parasse dois minutos para pensar, ou se estivesse genuinamente interessado na recuperação económica do país, não lançaria tantos reptos à emigração. Senão vejamos, menos população equivale a menos impostos e menos consumo dentro de portas. Na sua inabilidade para gerir a situação o primeiro ministro só pode rezar para que as pessoas, cujo espírito de combate e consternação com as medidas do seu governo as possa impelir a ambicionar melhores condições de vida, se ponham a andar. Ao fazê-lo vai directamente ao encontro do interesse dos grandes centros do capitalismo globalizado, cujos destinos nos possam parecer neste momento mais apetecíveis, e com isso fornecer mão de obra a baixo custo. Qualquer pessoa compreende que fora do seu país de origem, um trabalhador vê-se ainda mais incentivado a aceitar qualquer tipo de trabalho por qualquer tipo de condições. Talvez com estas declarações se torne mais claro o verdadeiro papel dos governos das nações. Servirem de burocratas para a institucionalização e branqueamento do roubo generalizado a favor do grande capitalismo.

Share

Leave a comment

Your email address will not be published.

Please translate into algarisms * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.