CATEGORY books

Angst is being towards its potentiality-for-being

Angst makes manifest in Dasein its Being towards its ownmost poten­tiality-for-being – that is. its Being-free for the freedom of choosing itself and taking hold of itself. Angst brings Dasein face to face with its Being­ free for (propensio in… ) the authenticity of its Being, and for this authen­ ticity as a possibility which…

READ MORE 

Carta ao humanismo

O homem jamais é primeiramente do lado de cá do mundo como um «sujeito», pense-se este como «eu» ou como «nós». Nunca é também primeiramente e apenas sujeito, que, na verdade, sempre se refere, ao mesmo tempo, a objectos, de tal maneira que a sua essência consistiria na relação sujeito-objecto. Ao contrário, o homem primeiro…

READ MORE 

Dúvida

(…) quem duvidar intima e profundamente por sua própria conta, acaba por encontrar o que está certo. Soren Kierkegaard, Ou-Ou; Um Fragmento de Vida

READ MORE 

o universal no particular

O amor é a unidade do universal e do particular. (…) Ser grande não é ser o particular, nem em sentido imediato nem em sentido mais elevado, é antes possuir o universal no particular. Soren Kierkegaard, Ou-Ou; Um Fragmento de vida

READ MORE 

Psicologia de massas

Um estudante de direito penal descobre, no decorrer dos seus estudos, que os atos antissociais cometidos pelas pessoas não devem ser considerados como crimes, mas como doenças; consequentemente, não devem ser punidos, mas sim curados, e todo esforço deve ser feito para evitar a recaída. Por este motivo, desiste dos estudos de Direito e dedica-se…

READ MORE 

Vivo

Ao empregar o termo “bolchevismo”, o místico não tem em mente o partido político fundado por Lenin. São-lhe inteiramente desconhecidas as controvérsias sociológicas ocorridas na passagem do século. As palavras “comunista”, “bolchevique”, “vermelho”, etc. tornaram-se lemas reacionários que nada têm a ver com a política, o partido, a economia, etc. Estas palavras são tão irracionais…

READ MORE 

a espada suspensa

O maravilhoso é viver cada momento assim ditoso e consciente em virtude do absurdo, vendo em cada instante a a espada suspensa sobre a cabeça da bem-amada, encontrando, não o repouso na dor da resignação, mas a alegria em virtude do absurdo. Aquele que for capaz disso é grande, é o único homem realmente grande,…

READ MORE 

HINO À VIDA

HINO À VIDA (1881) de Lou Salomé Tão certo quanto o amigo ama o amigo, Também te amo, vida-enigma Mesmo que em ti tenha exultado ou chorado, mesmo que me tenhas dado prazer ou dor. Eu te amo junto com teus pesares, E mesmo que me devas destruir, Desprender-me-ei de teus braços Como o amigo…

READ MORE